Calendário

    << Abr 2014 >>
    STQQSSD
    31 1 2 3 4 5 6
    7 8 9 10 11 12 13
    14 15 16 17 18 19 20
    21 22 23 24 25 26 27
    28 29 30 1 2 3 4

Associação das Termas de Portugal apela ao “reconhecimento do termalismo” pelo Ministério da Saúde

Após uma década dedicada à requalificação do parque termal nacional, a Associação das Termas de Portugal quer reforçar a promoção nos mercados interno e externo, mas apela ao “reconhecimento do termalismo em Portugal” pelo Ministério da Saúde.
Em declarações à agência Lusa, no âmbito do seminário “Turismo de Saúde e Bem-Estar: Oportunidades nos mercados internacionais”, que hoje decorre nas Termas de São Pedro do Sul, a presidente da associação assumiu o objetivo de “reforçar o mercado interno” e de colaborar no “desafio de venda de Portugal como destino turístico”, nomeadamente na área do turismo de saúde e bem-estar.

Como mercados prioritários a nível internacional, Teresa Vieira apontou o alemão — a focar hoje no seminário como muito importante também ao nível do `benchmarking` — o espanhol (pela proximidade) e os países oficiais de língua oficial portuguesa (PALOP). Atualmente, mais de 95% dos utentes termais são portugueses.

A este propósito, considerou, contudo, ser “muito importante que se clarifique o reconhecimento do termalismo em Portugal, desde logo pela tutela”, que é o Ministério da Saúde.

É que, explicou, a nova diretiva europeia (2011/24/UE) sobre cuidados de saúde transfronteiriços irá “favorecer a internacionalização”, ao permitir a qualquer cidadão da União Europeia realizar os seus tratamentos em países que tenham sistemas de reembolso no termalismo, mas Portugal ficará automaticamente de fora desta corrida se não forem repostas as comparticipações públicas nesta área.

“É importante para nós que se clarifique o reconhecimento do termalismo em Portugal para que isso não resulte num entrave numa perspetiva das regras de reciprocidade da diretiva”, explicou Teresa Vieira.

Isto porque, recordou, desde agosto de 2011 que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) deixou de comparticipar os tratamentos termais, o que se refletiu numa quebra de 10% da procura nesse ano, precisamente “concentrada nos dois últimos trimestres”.

“Não é que nem a comparticipação, nem o impacto no orçamento da saúde fosse muito grande (rondava os 500 milhões de euros por ano), mas o facto é que teve efeito nos nossos públicos tradicionais de termas e, sobretudo, teve um efeito psicológico pejorativo, porque deu a imagem de que a nossa saúde não olha para o termalismo como uma prática importante e com eficiência clínica”, sustentou.

Já numa “perspetiva de atração de investimento estrangeiro”, a presidente da associação nota que “será um bocadinho difícil convencer um investidor estrangeiro a investir em Portugal quando o próprio proprietário deste recurso não o reconhece quando chega a altura de o ver como uma alternativa terapêutica”.

Na sequência do fim da comparticipação do SNS, Teresa Vieira diz ter-se gerado a algo “ridícula” situação de “emigrantes suíços e franceses que vêm a Portugal e levam a documentação para serem comparticipados pelos sistemas de saúde desses países, mas o mesmo não acontecer com os portugueses residentes em Portugal”.

“Consideramos que o turismo de saúde e bem-estar é uma das áreas com potencial em Portugal e com uma forte possibilidade de quebra de sazonalidade e achamos que as entidades responsáveis pelo setor — a Direção-geral de Geologia e Energia, a Direção-geral de Saúde e o Turismo de Portugal — têm que criar sinergias e olhar para o impacto que as termas têm na quebra das assimetrias e no desenvolvimento das zonas de interior”, sustentou Teresa Vieira.

Na sua opinião, “comparando com outros produtos turísticos estratégicos, claramente o termalismo não tem tido nem o destaque, nem o apoio que se justificam face ao seu posicionamento”.

Fonte: Lusa

 

Turisver – 05.12.2012
Associação Termas de Portugal promove seminário sobre oportunidades do mercado alemão
Link - http://www.turisver.com/article.php?id=59274

 

RTP – 06.12.2012
Associação das Termas de Portugal apela ao “reconhecimento do termalismo” pelo Ministério da Saúde
Link – http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=609328&tm=6&layout=121&visual=49

 

Expresso – 06.12.2012
Associação das Termas de Portugal apela ao “reconhecimento do termalismo” pelo Ministério da Saúde
Link - http://expresso.sapo.pt/associacao-das-termas-de-portugal-apela-ao-reconhecimento-do-termalismo-pelo-ministerio-da-saude=f771844

 

 

Rádio Renascença – 06.12.2012
Termas podem ser boa aposta. Associação pede reconhecimento ao Governo
Link - http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=31&did=87969

 

Dinheiro Digital – 06.12.2012
Associação das Termas apela ao «reconhecimento do termalismo» pela Saúde
Link - http://dinheirodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=6&id_news=191604

 

 

Actualidades – 07.12.2012
Associação das Termas quer “reconhecimento” da atividade
Link - http://noticias.portugalmail.pt/artigo/20121207/associacao-das-termas-quer-reconhecimento-da-atividade

 
 

» ver listagem completa